Como dois engenheiros criaram a empresa que vem chamando atenção no mercado de publicidade no Brasil

2017-09-05T12:11:03+00:00 setembro 5th, 2017|0 Comments

Não foi uma tarefa fácil quando dois engenheiros civis formados pela Escola Politécnica resolveram mudar o mercado de publicidade e adtech no Brasil.

A ideia foi trazer um conceito bem estabelecido em mercados mais maduros, como dos EUA e UE – Humanizar a comunicação das marcas ao trabalhar com pessoas reais, embaixadores e micro-influenciadores ao invés do marketing tradicional.

Embora não tivessem experiência no mercado de publicidade, Carlos Tristan e Felipe Oliva possuíam experiência no desenvolvimento de startups, não como sócios, mas ambos participaram do nascimento de duas empresas premiadas e reconhecidas no Brasil.

Felipe foi o primeiro executivo da Evobooks, startup com propósito de revolucionar a educação através de tecnologia e muito premiada no mercado. Enquanto Carlos, trabalhando em uma boutique de consultoria de negócios, participou da concepção e desenvolvimento de negócio do TruckPad, hoje conhecida como Uber do caminhoneiro autônomo que conta com mais de 500 mil motoristas cadastrados.

Foi assim que tudo começou, ambientados e encantados com o crescimento do mercado de startups, Carlos e Felipe resolveram tirar o sonho do papel e abrir o próprio negócio, criando a Squid em Novembro de 2014.

CAPACIDADE DE MUDAR

Foi aí que surgiu o primeiro problema: recém-formados, nenhum dos dois tinha dinheiro para investir na ideia. E foi por isso que, três meses após o lançamento do MVP da solução, montaram o modelo de negócio e foram procurar programas de aceleração e incentivos para startups, colocando em prática a experiência no desenvolvimento de negócios que tinham em suas experiências anteriores.

Em fevereiro de 2015, Felipe e Carlos foram, enfim, premiados na 4a rodada do Programa Startup Brasil, sendo selecionados como uma das 50 startups mais inovadoras do Brasil e receberam aporte do Governo Federal (MCTIC) através do programa de aceleração.

Mesmo com o prêmio, eles sabiam que empreender no Brasil não era fácil e para criar uma empresa eles precisariam faturar desde o dia zero. O investimento do programa foi um catabolizante para eles largarem os empregos e apostarem tudo no projeto, mas manter e escalar a empresa, precisaria de muito suor.

Com o MVP em mãos, eles mergulharam de cabeça no mercado publicitário, agendaram reuniões com mais de 30 agências de marketing e publicidade para validar se o que tinham desenvolvido de fato tinha aderência e demanda do mercado.

A capacidade de mudar, pivotar, estudar, entender o mercado e trabalhar no modelo de negócio permitiu que encontrassem qual era o problema a ser resolvido e quem seriam seus clientes. Isso foi fator chave para o crescimento da empresa até os dias de hoje.

HUMILDADE

Outro fator fundamental para o sucesso foi a humildade. Por serem novos e não terem conhecimento do mercado de publicidade, Felipe e Carlos sempre buscaram se relacionar com quem já era referência do mercado, ter a capacidade de ouvir e fazer. De 2015 até hoje, conheceram e trouxeram como advisors, nomes importantes como  Robson Del Fiol, empreendedor, investidor e atual CEO da ESV Digital Brasil e Thiago Ritter, CEO da w3Haus, agência brasileira super premiada em Cannes.

PREMIAÇÕES

Além do prêmio do Startup Brasil, a Squid sempre buscou participar de competições para chamar atenção do mercado e validar sua solução.

Ainda em 2015, a Squid foi premiada no Edital de Inovação do SESI SENAI, categoria A, conseguindo investimento de 1 ano para dar foco total no desenvolvimento de novos módulos para a plataforma que estava sendo desenvolvida. Já em 2016, a Squid participou do DemoDay do Fórum E-commerce Brasil e também saiu vencedora e como prêmio, os fundadores da Squid foram para o Vale do Silício.

Em 2017 não foi diferente, participando do programa de inovação do Bradesco, o inovaBra, a Squid foi selecionada como uma das 10 startups para ficar imersa junto ao banco, desenvolvendo soluções para inovar a forma de comunicação do banco. Mais recentemente, em julho, a Squid foi selecionada novamente no Edital de Inovação do SESI SENAI, só que na categoria B, com o dobro do recurso para investir em algoritmos, big data e inteligência artificial para desenvolver tecnologias disruptivas para o mercado publicitário.

O QUE É A SQUID?

A Squid é uma empresa que ajuda marcas e agências de publicidade a identificar, ativar e gerenciar micro-influenciadores nas redes sociais. Através de sua tecnologia e plataforma, é possível acompanhar todo processo, desde a seleção dos perfis até a mensuração dos resultados de engajamento e ROI que cada um traz para a campanha.

As campanhas podem ser gerenciadas pelos próprios clientes, por agências de publicidade ou pela Squid. “Nos tornamos especialistas sobre o assunto e por isso, muitos clientes preferem que cuidemos de tudo. Nesse caso, eles podem acompanhar o desempenho pela plataforma” afirmou Carlos Tristan, co-fundador da Squid.

O propósito da empresa é o mesmo até hoje, humanizar a comunicação das marcas ao trabalhar com pessoas reais, embaixadores e micro-influenciadores ao invés do marketing tradicional. O que eles tiveram que mudar e desenvolver foi a capacidade de entender o comportamento do mercado e encaixar a Squid, pivotar o modelo de negócios.

ALGUNS NÚMEROS

No último ano a Squid já trabalhou com mais de 10.000 micro-influenciadores, em  mais de 150 campanhas para mais de 80 clientes.

Dentre os clientes, destacam-se grandes marcas como Ambev, Unilever, Bradesco, Saint-Gobain, Whirpool, Microsoft, Calvin Klein, Pandora, Mash, Wine.com.br entre outros.

QUEM SÃO OS MICRO-INFLUENCIADORES

Micro-influenciadores são usuários das redes sociais, que possuem entre 5 e 100 mil seguidores em média, que falam de assuntos específicos (gastronomia, lifestyle, yoga, viagens, carros e etc) e possuem um engajamento altíssimo com seus seguidores.

São pessoas comuns, que em grande maioria possuem trabalho e levam seus perfis nas redes sociais como hobbie e possuem uma audiência super engajada.

E QUAL A SUA IMPORTÂNCIA?

Os micro-influenciadores tem sido uma ótima alternativa para as marcas conquistarem os millenials e público nas redes sociais, muito pela autenticidade e credibilidade que eles possuem com seus seguidores. O trabalho pode ser tanto com objetivo de trazer engajamento e awareness para as marcas ou até vendas e ROI como já foi o caso com diversas marcas que trabalharam com a Squid.

Foto dos sócios da Squid, mai2017

Leave A Comment