MaxMilhas decola com um plano ousado de voo para 2018

//MaxMilhas decola com um plano ousado de voo para 2018

MaxMilhas decola com um plano ousado de voo para 2018

2018-04-17T15:38:13+00:00 Abril 17th, 2018|0 Comments

Com 800 mil clientes cadastrados, a empresa planeja vender mais de 1 milhão de passagens este ano.

 

E se você pudesse viajar mais, porém pagando muito menos? Anualmente, os cartões de crédito distribuem cerca de 220 bilhões de pontos entre seus associados. Desse total, 50 bilhões expiram. Todos os anos, os programas de fidelidade nacionais geram 150 bilhões de pontos e, aproximadamente, 25 bilhões perdem a validade antes que possam ser trocados por passagens aéreas. Ao mesmo tempo, diversas pessoas deixam de realizar a viagem de seus sonhos porque os altos valores tornam-se impeditivos de viagem ou porque não conseguem juntar as milhas necessárias para chegar ao destino.

Com o objetivo de conectar esses dois mundos, em 2013 surgiu em Belo Horizonte a MaxMilhas: marketplace de comercialização de passagens aéreas com desconto   que já movimentou mais de10 bilhões de milhas. Nesses cinco anos, elas já possibilitaram a emissão de 1 milhão de passagens – 8% delas internacionais – que, por sua vez, permitiram que milhares de pessoas voassem para viver suas histórias. Segundo um levantamento realizado pela empresa, cerca de 33% das pessoas que adquiriram passagens pela MaxMilhas não viajariam se não fosse por esse modelo.

A ideia nasceu da experiência pessoal de seu fundador, Max Oliveira, e é bastante simples: emitir passagens para quem deseja viajar utilizando as milhas de quem deseja vendê-las. É possível encontrar na MaxMilhas passagens aéreas com preços até 50% inferiores aos praticados pelo mercado. O cliente interessado paga usando cartão de crédito ou transferência bancária. Ou seja, não é preciso ter milhas para viajar mais gastando menos.

A MaxMilhas é considerada um dos maiores cases brasileiros de bootstrapping – empresas que crescem sem aportes de investidores-anjo ou fundos de investimento – e nasceu de um capital de R$ 28 mil aportado por seus três sócios iniciais. A companhia monetiza a partir da taxa de serviço e da comissão recebida em cada transação.

“Acreditamos que as pessoas merecem viajar mais e fazemos disso o nosso propósito. Mais de 70% das passagens que comercializamos são utilizadas em viagens para lazer. Chegamos para democratizar passagens aéreas. Essa é a nossa missão. Este ano, estabelecemos a ambiciosa meta de vender 1 milhão de passagens”, explica Max Oliveira.

Contando com uma carteira de 800 mil clientes cadastrados, a MaxMilhas agrega entre 15 e 20 mil novos usuários por semana. Esse crescimento se refletiu também no número de colaboradores, que deve saltar de 155 em 2017 para 280 até o final deste ano.

Acelerada pelo Start-Up Brasil em 2014, a MaxMilhas foi vencedora do prêmio Info Start 2013 como Startup do ano. Em 2015, foi relacionada pela Exame.com entre as 15 empresas mais inovadoras do país. Desde o ano passado, integra a lista de empresas brasileiras aprovadas pelo programa da Endeavor.

Boas-vindas à Turma 5 do Programa Start-Up Brasil – No próximo mês de maio, o Programa Start-Up Brasil, que tem gestão operacional da Softex, dará as boas-vindas às startups da Turma 5 que serão apoiadas por 13 aceleradoras ao longo do próximo ano. Esse novo grupo receberá um investimento de R$ 9,7 milhões do orçamento do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC).

Criado em 2012, o Start-Up Brasil já executou dois ciclos de aceleração – de 2013 a 2015 – quando apoiou 183 startups distribuídas por quatro turmas e oriundas de 17 estados e 13 países. Até o momento, o MCTIC aportou R$ 34,7 milhões em projetos de pesquisa, desenvolvimento e inovação (PD&I) de startups de tecnologia da informação (TI). A iniciativa alavancou aproximadamente R$ 103 milhões em investimentos privados e gerou mais de 1.200 empregos diretos.