A Bahia ganha centro de referência global em uma das áreas mais estratégicas de pesquisa, a supercomputação

O supercomputador mais rápido da América Latina e um dos mais velozes do mundo fica na Bahia e foi inaugurado no dia 27 de maio de 2015, onde está também a Acelera Cimatec – aceleradora que faz parte do Programa Start-Up Brasil. Ele se chama Cimatec Yemoja (nome original de Yemanjá, na língua iorubá) e funciona no Centro de Supercomputação para Inovação Industrial do SENAI Cimatec e introduz a Bahia no universo das pesquisas em computação de alto desempenho. Com capacidade para realizar 400 trilhões de operações por segundo (TFlops), ele será utilizado prioritariamente em pesquisas em geofísica, mas beneficiará a comunidade acadêmica, a indústria de petróleo e gás e a sociedade em geral.

A companhia de óleo e gás BG Brasil é realizadora e parceira do SENAI Cimatec no supercomputador e também em um programa de P&D em geofísica, submetidos à aprovação da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP).

18181152916_0dcf12aa94_z

Para viabilizar o Centro de Supercomputação para Inovação Industrial do SENAI Cimatec serão investidos R$ 60 milhões ao longo de três anos, incluindo equipamentos, infraestrutura, pesquisa e gastos operacionais. Neste projeto, está sendo implantado um centro de excelência de nível internacional em computação de alto desempenho voltado para a indústria de óleo e gás, que irá contribuir significativamente para o desenvolvimento de estudos em campos complexos, como os do pré-sal.

“A complexidade dos campos do pré-sal nos impulsiona a buscar soluções cada vez mais inovadoras. O supercomputador é, definitivamente, parte desse esforço e nos auxiliará nas atividades da indústria de óleo e gás. Nosso objetivo é produzir inovação no Brasil, fomentando conteúdo local de base tecnológica globalmente competitiva”, ressalta o CEO BG América do Sul, Nelson Silva.

Conforme ressalta o presidente do Sistema FIEB (ao qual o SENAI Cimatec está vinculado), Ricardo Alban, muitos talvez estranhem que o mais poderoso supercomputador da América Latina esteja na Bahia, e não em um estado mais desenvolvido. “O CIMATEC YEMOJA não está aqui por acaso. O SENAI Cimatec é hoje um dos três principais centros de tecnologia e inovação do país. Esta não é uma avaliação apenas nossa, é também de todos os parceiros com os quais atuamos em busca de uma indústria mais moderna e competitiva”, afirma.

O projeto dará prioridade ao estudo e otimização da tecnologia chamada Full Waveform Inversion (FWI) para o processamento de dados sísmicos 3D e 4D de dimensões industriais. A iniciativa será conduzida pelo consórcio International Inversion Initiative, liderado pela BG Brasil. Serão colaboradores nas pesquisas a Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), a Universidade de British Columbia (Canadá) e o Imperial College London (Inglaterra), referências mundiais em FWI

O SENAI Cimatec é fundamental na operação do Cimatec Yemoja e no apoio aos usuários que desenvolverão suas pesquisas a partir dele.

Leia texto na íntegra em: http://www.fieb.org.br/senai/

Sobre o SENAI Cimatec

O SENAI Cimatec (Centro Integrado de Manufatura e Tecnologia) é parte do SENAI Bahia, instituição que compõe o Sistema FIEB. Criado em 2002, o SENAI Cimatec é hoje considerado um dos mais modernos centros de pesquisa e inovação do Brasil. Ele se destaca por apresentar soluções integradas em serviços educacionais e tecnológicos, com uma equipe qualificada e equipamentos de última geração. Graças a isso, conquistou o respeito de parceiros e clientes. Em 2014, por exemplo, foi avaliado pelo MEC como a melhor instituição de ensino superior do Nordeste.